top of page
Buscar
  • Foto do escritorleanalbuquerque

Quando a paranoia te impede de viver

Você já teve uma frustração na vida que te fez falar “nunca mais faço isso”? Pode ter sido um relacionamento, depois do qual você pensou “nunca mais vou namorar” ou “nunca mais vou amar ninguém”. Pode ter sido aquela vez que você exagerou na bebida e por isso achou melhor não beber mais (mas fez igual uma semana depois). Pode ter sido um amigo que te decepcionou, fazendo com que você dissesse para si mesmo que nunca mais ia confiar em ninguém. Pode ter sido qualquer tentativa frustrada de aprender algo que te gerou um desânimo para tentar outra coisa. Enfim, todos temos um exemplo disso que eu estou falando.


Na real, tudo o que queremos é nos proteger de algo que temos medo que aconteça de novo. Ao contrário de aprender com nossos erros e reunir experiência para não os repetir, às vezes decidimos que o erro foi tentar e é melhor não haver próxima vez. Ao invés de escolher melhor o amigo em quem confiar, tomamos a decisão de não ter mais amigos íntimos. O que era para ser aprendizado para uma relação amorosa se torna um medo de se entregar para outra pessoa e sofrer de novo. O que era para ser encarado com perseverança se tornou uma desculpa para estacionar na carreira.

Tenta fazer um carinho nesse fofinho pra você ver como ele se protege da vida.


Ninguém gosta de ser malsucedido em nada, mesmo que não se trate de uma questão lá tão importante. Agora imagina quando depositamos muita expectativa em algo e isso dá errado?


É comum falar que o problema foi criar expectativas, mas eu acho natural criá-las quando nos importamos com algo. Quanto maior esse grau de importância, maior será sua entrega e trabalho, o que pode ser um elemento positivo.



Porém, se você acredita que aquilo não vai dar certo e evita essa coisa, isso vai te consumir da mesma maneira. Você pode achar que deixar de encarar o problema te deixa em uma zona segura, mas o fantasma do medo da frustração vai estar ali te assombrando. Você criou expectativas negativas de que aquilo vai dar errado e que vai haver consequências ruins se você tentar novamente.


Aí você se pega ansioso, gastando muito tempo em atividades compulsivas e prazeres fáceis, ou muito preocupado sem fazer nada, pensando que seria melhor não se meter numa situação dessas de novo. É como se a frustração gerasse um trauma. Na verdade, temos a ideia de que o nosso histórico é uma base de dados segura para dizer que não temos capacidade de lidar com aquilo. Enraizamos essa crença e nos deixamos limitar por ela, sendo só mais uma barra de ferro desta prisão que nos impede de viver.


Agora pare para pensar no quanto é fundamental acreditar na própria capacidade. Ansiedade nada mais é do que um medo mascarado de não dar conta, e ter consciência disso é muito mais honesto com você. O medo tem seu lado positivo, pois permite que você tenha atitudes reais para se precaver do perigo; a ansiedade, por outro lado, te impede de ver as coisas como são e tentar fazer aquilo dar certo.

Todos temos a capacidade de vencer nossos desafios e tornar o histórico mais favorável. Só precisamos acreditar, de maneira realista, e nos entregar com o nosso melhor. Você é capaz de quebrar essa prisão.

59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page